Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Junho 2007

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


Pesquisar

 


A cavalo :)

Quinta-feira, 28.06.07
Olá visitantes!
Já tinha ontem pensado escrever este post mas estava de rastos ao fim do dia, pelo que  o reservei para hoje. O motivo do meu cansaço? É o motivo deste post.
Ontem tive a minha primeira aula de equitação!! J Nem imaginam como estou feliz com isso. Sempre adorei qualquer animal, mas os cavalos…sei lá, acho que exercem uma fascínio sobre a maioria das pessoas, nem que seja nos filmes: as longas jornadas a cavalo nos filmes épicos ou de aventuras, a cumplicidade destes animais com os heróis, e no caso do filme “Spirit” que mostra a história dos Mustang, cavalos selvagens da América do Norte,com toda a força, velocidade, liberdade e carisma intrínseco à personalidade do cavalo. Sempre tive vontade de aprender a andar a cavalo. Até já tinha sonhado com isso!
Uma vez fui até uma quinta onde guardam cavalos, têm os próprios, ensinam e fazem alguns passeios. Mas quando montei e o cavalo começou a andar a trote (o andamento a 2 tempos, aos saltos) pedi logo para descer… Comecei a ficar nervosa lá em cima e como sempre ouvi dizer que os cavalos se apercebem das emoções dos humanos, resolvi não arriscar a transmitir-lhe o sentimento. Foram 5 minutos, se tanto. A partir daí nunca mais lá voltei. Contudo, nestas férias, e sem nada interessante para fazer, visto que a prioridade é estudar, combinei com a minha melhor amiga e levaram-nos até ao Centro Hípico que há no Parque Natural. Aquilo é simplesmente lindo! Para já, por ser no Parque Natural (apesar de nesta zona não haver poluição, e ser muito campestre) é um cenário idílico: as árvores frondosas, o riacho, a casa típica de pedra, … Aconselharam-nos a ir no fim da tarde pois os pobres cavalos, com este calor, são constantemente atacados pelos insectos. Quando lá chegámos, fomos visitar os animais às boxes, deviam ser cerca de 10… A maioria são cavalos puro-sangue lusitanos, lindos. Tentámos “conviver” com eles, mas os animais mostravam-se mais interessados na palha do que propriamente nos visitantes.
Depois, o monitor preparou uma égua branca e fomos para o picadeiro. Sinceramente, estava receosa, após a minha última experiência, e pedi para a minha amiga ir primeiro. Eu fiquei a tirar fotos. Note-se que tirámos mais fotos nestas duas horas que na noite inteira de baile de finalistas. Depois de uma hora, aproximadamente, fui eu. Coloquei o “toque”(?),que pelo que percebi é o capacete. O monitor ensinou-me a medir o tamanho dos estribos (o sítio onde se colocam os pés e que deve ser do tamanho dos antebraços com o punho cerrado) e a ver se estavam direitos e depois a montar. Só para montar foi necessário elevar o pé quase até ao máximo! Pensei eu que se aquela égua era dos cavalos mais baixinhos do centro, que faria se tentasse montar o cavalo maior que lá está, que deve ter uns 2 metros, ou mais, e não parava de relinchar…Para mim, deve ser indomável. Bem, num instante fiquei lá cima, nervosa, sem conseguir uma posição bem equilibrada. Ainda por cima não tinha os estribos, apenas me segurava com as mãos à sela. É que segundo o monitor, os estribos apenas são necessários para alguns movimentos. E lá começou a égua a andar comigo (o monitor no centro, com uma corda segurando o cavalo), equilibrando-me como podia, sem segurar as rédeas (que aprendi que apenas servem para guiar o cavalo, e eu a pensar que era lá que os cavaleiros se seguravam). Resultado: quando se está em cima de um cavalo não nos seguramos a lado nenhum, temos apenas de achar uma posição confortável, que nos dê equilíbrio, olhar em frente, ombros direitos, usar a cintura como amortecedor e estar calmo. São os pontos-chave. Se ao início me sentia super desconfortável, a pensar que ia cair a qualquer momento, sem um ponto de apoio, após 30 minutos de aula já era capaz de me equilibrar no cavalo, sem sustos e estar calma. Uma grande mudança. Durante a aula, aprendi a posição correcta e a corrigi-la. Depois fiz uma série de exercícios de equilíbrio enquanto o cavalo andava a passo e depois a trote. Sem dúvida foi isso que me dez perder o medo inicial. Primeiro largar as mãos da sela, cruzar os braços, braços atrás das costas, bater palmas lá no alto e olhar para as mãos, tocar com a mão no calcanhar (o calcanhar elevava-se até à mão com o cavalo em movimento), balançar as pernas, virar o tronco e tocar na parte de trás do cavalo, olhar por cima do ombro, etc! Depois destes exercícios a passo, passámos ao trote. Para mim é o movimento mais difícil. O cavalo anda aos saltos e há que acompanhar o movimento com o corpo. Ou seja, estive aos saltinhos até conseguir fazer o movimento correcto, aí já com os estribos. Ao início custou e foi desconfortável, é que andar ali aos saltos, naquela posição… :S  Depois aprendi a fazer o cavalo passar do passo para o trote, e no fim, pelo que percebi, deu uma ou duas voltinhas a galope. Eu estava tão compenetrada no trote que nem me apercebi da mudança de movimento, só mesmo pela diferença de velocidade.
Após todos estes exercícios ainda nos ensinaram a guiar o cavalo, a pé, com as rédeas, demos uma volta no terreno e por fim desmontei. Acho que nem vale a pena descrever a dor que senti quando pisei terra firme. É que já sentiram a dor após a primeira aula a sério de educação física, quando não se está habituado? Aquelas dores musculares? É muito pior. Quando desmontei quase não conseguia andar, ainda hoje me dói imenso. Mas é uma “dor feliz”. J Por fim, aprendemos a tirar a sela (não se pode retirar toda de imediato, apenas desapertar um pouco para a circulação se restabelecer), e na box, como retirar todos os apetrechos ao cavalo. Este ainda teve uma breve recompensa de pasto no campo, e depois lá foi repousar.
Foi uma experiência única, fantástica! Espero agora continuar.
Compreendo que foi um post longo, mas serve para compensar a falta de escrita e para relatar verdadeiramente o que foi uma aula fantástica!
Bom verão!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por cricri às 15:46

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Comentários recentes

  • cricri

    Obrigada!Tenho de me voltar a dedicar um pouco mai...

  • sol

    Encontrei o teu blog por acaso e gostei muito !Seg...

  • cricri

    Muito obrigada! Umas felizes festas!

  • Teresa

    Feliz Natal e parabéns pelo destaque :)

  • rvqgmccjoqk

    RvGZjH <a href=\"http://msepxzxnvpqg.com/...






subscrever feeds